PORTAL POÉTICO CCF NO SEU IDIOMA

ITAPERUNA, MINHA TERRA

ITAPERUNA, MINHA TERRA
De Itaperuna para Praia Grande

domingo, fevereiro 25, 2007

SONETO DA GESTAÇÃO CANINA

No olhar de MEG(1), havia uma mensagem densa
pôr isto decidimos atende-lo
e lhe trouxemos quem poderia com zelo
cobri-la de forma intensa


E foi assim que SANDI(4) nasceu
nas dores de um parto sofrido
dos três filhotes pôr MEG paridos
somente ela sobreviveu


O curioso nesta alegoria
é SANDI não parecer com seus pais
pois é o clone de MEL(2), sua tia


E MEL está toda bobinha
ela que já amamentou os filhotes da CLEO(3)
Agora cuida também da sobrinha


GLOSSÁRIO:

(1) MEG: Filha de TUTI(Já falecida, mas sempre lembrada pelo que representou para a nossa família), vira-lata da cor champanhe.
Deixamos ela cruzar com Urso, cão de um vizinho nosso, da mesma cor e espécie. Ela começou o seu trabalho de parto ás 4 horas da madrugada do dia 17/02/07.
Filhotes prematuros, dos quais, somente Sandi conseguiu vingar.
(2) MEL - PLOT BLOUND rajada. Famosa aqui em Praia Grande, pôr ter saído nas páginas do Jornal local A GAZETA DO LITORAL, quando adotou os filhotes da nossa gata siamesa CLEO, inclusive amamentando-os(Preciso colocar as fotos no meu blog...). Mel tem o mesmo tempo de casa da Meg. Estão conosco desde 2000.
(3) Vide aqui neste blog os textos:
SINTO DORES - Segunda-feira, Março 27, 2006 e
EU, CLEO E A TORRE - Sexta-feira, Abril 21, 2006
(4) Filha de MEG e Urso - Sua cor, pelo e jeito, não seguem o padrão da sua mãe e pai, mas sim o padrão de MEL, a sua TIA.
Como diria dona Milu...MISTÉRIO!!!

sábado, fevereiro 17, 2007

A VIDA ENTRE SUCURIS

Uma cidade inteira, não conseguiu impedir que as sucuris urbanas trouxessem a morte para o pequeno João Hélio.
A sucuri do interior no entanto, não foi poupada. Nem poderia, quem mandou ela se meter com o homem!
Se o fez pôr instinto, talvez até pôr fome...pagou pelo erro e agora é uma menos no seu habitat natural.
A vida na roça, segue o seu curso normal. Tudo não passou de um susto.
As sucuris da cidade não!, essas vão ficar aguardando o melhor momento para de novo, mostrar suas presas, pois presas não hão de ficar pôr muito tempo. Logo elas vão estar rastejando pôr entre as ruas de lá, de cá e até de acolá.
Sem que ninguém, da classe dos nossos governantes e magistrados possa, impedir o próximo bote delas, sobre nós, presas fáceis.
O ovo que gerou essas serpentes foi chocado no constituinte ninho de um País que mudou para chegar a lugar nenhum.
Transformando-se num grande serpentário onde os ofídios convivem harmoniosamente nos subterrâneos empoeirados, com os sanguessugas, os morcegos, os ratos, as hienas e os abutres. Se a sucuri da interior, pode pagar com a vida pelo seu erro de atacar uma criança, as sucuris urbanas; poderiam muito bem, pagar também.
O.k, eu aceito, que seja com a perda da liberdade. Mas que seja para sempre. Sem regalias, quebrando pedra. Afinal, um pau torto, nunca vai ficar reto.
O predador natural das serpentes no interior, é o Falcão. Veloz, silencioso e de visão aguda. Infelizmente, já não voa como antes. O predador legal das serpentes urbanas é a justiça. Mas essa, é a pior cega, lenta e espectral, pois sabemos que ela existe, mas não conseguimos vê-la em toda a sua plenitude.
O pequeno Mateus, teve em seu socorro, a onipresença de um avô valente.
O pequeno João Helio, o pequeno Gustavo(7 anos, aqui de Praia Grande) e o pequeno Vinícius(5 anos, de Bragança Paulista), tiveram contra si a ausência da ordem.
Pôr essa incompetência, não vão poder contribuir para o futuro da nossa Pátria. Se é que vamos Ter futuro, já que o nosso progresso é pífio e os ladinos e vendilhões, são muitos.
Triste é saber, que essa história, está só no seu começo. O ovo eclodiu, não faz muito tempo.
O fim...bom, ele pode estar nos aguardando na próxima esquina, farol, medida provisória... Carlos Eduardo Toledo Lima, vulgo "Dudu", segundo as apurações, é o chefe da quadrilha que matou João Helio, tem 23 anos. Então ele nasceu em 1984. Em 1988, ano da promulgação da atual Constituição, chamada de "Constituição cidadã", ele tinha 4 anos. Em 1990, quando da criação do ECA, ele tinha 6 anos, a idade de João Helio, hoje.
Dudu, nasceu, cresceu e foi educado, a sombra do artigo 228 dessa Constituição. A sombra da impunidade adquirida, da educação tradicional relegada a um plano inferior, da falta de respeito pôr tudo e pôr todos, da valorização da mediocridade, da submissão ao mau gosto, da apologia ao errado e da banalização da falcatrua.
Muitos como ele, estão pôr ai, forjados também, nas escolas abandonadas, nas ruas infectas, nas salas corrompidas, nas bocas, nas vielas e nas lans da periferia jovens da mesma idade de Dudu, tomam aulas de sexo, nas páginas virtuais disponíveis.
Essa geração, é uma geração perdida, pôr culpa dos nossos governantes, inclusive do nosso operante presidente, o Sr. Lula. Signatário da constituição cidadã, que hoje nos oprime e nos prende dentro das nossas próprias casas.
Perguntem ao senhor Lula, se ele entende que cometeu algum erro contra os nossos jovens nascidos após 1980. Eu sei muito bem, a resposta que ele vai dar. Nenhum dos que como ele, assinaram a carta magna e que hoje estão a nos governar ou a responder processos oriundos de CPIs, jamais vão admitir terem errado contra a nossa juventude.
Precisamos começar a pensar nos nascidos a partir de 2000. Se nada fizermos, um novo exercito de marginais, estará a cometer coisas piores do que as cometidas pelas serpentes de hoje, assassinas dos meninos João Hélio, Gustavo e Vinícius.
Poderiamos começar pelo "Rancor Cívico"! Eu sempre defendi a tese que faltava esse componente ao Brasileiro.
Hoje estou convicto dessa falta.
Nós abaixamos a cabeça com muita facilidade.
O rancor revolucionário, o rancor ideológico, o rancor religioso, já levou o nosso povo ás ruas. Mas o Brasileiro, nunca tomou às ruas em defesa de si mesmo.
É pôr isso que os atuais políticos, não sentem medo de nada...muito menos do povo.
Até quando; vamos Ter que levar as nossas vidas, entre Sucuris?

OPINIÕES RECEBIDAS:
de abravdan
ocultar detalhes
14 Fev (3 dias atrás)
para celso.correadefreitas@gmail.com
data 14/02/2007 13:06
Assunto
Re: A VIDA ENTRE SUCURIS
enviado por ibest.com.br
Belíssimo texto! Você está se revelando um ótimo cronista. Nunca percanada do que escreve, pois chegará o momento de reuni-los (talvez atualizaristo ou aquilo, uma nota explicativa de data e razão do tema, classiificaros temas reunindo cada qual com o seu semelhante) e publicá-los. A suafraswe final foi quase repetitiva do famoso intróito do discurso de Cícerocontra Catilina (esta sua crônica é uma "catilinária"):"Quousque tandenCatailina patientia nostra abutere" (Até quando, Catilina, abusarás da nossapaciência?). Parabéns, Celso!


de
Vera Maria Barbosa
14 Fev (3 dias atrás)
para celso.correadefreitas@gmail.com
data 14/02/2007 11:32
assunto
RE: A VIDA ENTRE SUCURIS
enviado por hotmail.com

Olá Celso,
Que lindo texto, ótimas comparações, sensibilidade a mil. Parabéns. Se mais pessoas pensassem assim, certamente teríamos bem menos sucuris urbanas a temer, não é mesmo?
Um abraço,
Vera

Biografia

Celso Corrêa de Freitas
56 anos.
Poeta, Escritor e Articulista.
Nascido em Itaperuna-RJ, aos 26 de Agosto de 1954.
Atual Presidente (O sexto) da Casa do Poeta Brasileiro de Praia Grande-SP e da Confraria de Artistas e Poetas pela Paz - CAPPAZ Seccional de Praia Grande-SP.
Coordenador da Cappaz para a Costa de Mata Atlântica(Baixada Santista).
Colaborador ativo nos jornais e demais meios de comunicação (Blogs e Sites). Participante, prefaciante e Organizador de Antologias e livros solos.
Contato: Celso.correadefreitas@gmail.com-casadopoetabrdepraiagrande@gmail.com-ccfcappaz@globomail.com
Sites: www.portalpoeticoccf.blogspot.com-www.casadopoetapg.com.br-www.cappaz.com.br