PORTAL POÉTICO CCF NO SEU IDIOMA

ITAPERUNA, MINHA TERRA

ITAPERUNA, MINHA TERRA
De Itaperuna para Praia Grande

quarta-feira, dezembro 27, 2006

O LAMENTO DE CCF

É lamentável que o Colar de Estrelas Brilhantes, não consiga realizar o seu Carnaval Metropolitano em 2007.
Não importam as razões que irão justificar a não realização do evento. Se é que as mesmas serão apresentadas aos interessados!
O que importa é saber que: Trilho, sem trem andando na linha, enferruja.
Se foi para não continuar, não devia nem ter começado!

sábado, dezembro 23, 2006

O PAPAI NOEL É MAIS CONFIÁVEL

Geral
Papai Noel: símbolo de fraternidade ou consumismo?

Todos Artigos(31)
Ver apresentaçãodeste Tema


ARTIGO(vide:http://www.jornaldedebates.ig.com.br/index.aspx?cnt_id=15&art_id=5159)

Tudo que se diz de mau sobre o Natal, são conjeturas. E quando uma conjetura visa prejudicar os fatos, existem várias maneiras de se aplicar tais procedimentos...

Autor: Celso Corrêa de Freitas
Participa desde: 03/11/2006

Existem muitos acontecimentos ao nosso redor, suportados por uma base sólida, que só alimentam o ódio, o racismo e todo tipo de intolerancia. instituições que estão sempre a colocar o planeta terra em perigo, se não pela extinção, com certeza pelo confronto.O Natal não!O natal em toda a sua história, nunca pode ser acusado de ser o responsável por ações anti-humanas. muito pelo contrário, pois o seu princípio é o da confraternização entre os homens.Tudo que se diz de mau sobre o natal, são conjeturas. E quando uma conjetura visa prejudicar os fatos, existem várias maneiras de se aplicar tais procedimentos. uma delas, muito usadas pelos descrentes, é deturpando os fatos.Esquecem esses, que a história é feita de fatos.Do Solsticio antigo ao natal de hoje, uma realidade a meu ver é que: Entre acreditar em Papai Noel e na sua fraternidade ou acreditar no homem, enquanto somente homem.O Papai Noel é mais confiável. O homem em sí, é um saco de problemas.Alguns homens, não serviriam, nem para, no papel de renas, puxar o trenó do bom velhinho.No entanto, esses mesmos são ótimos, como predadores de sua própria espécie, posando de arautos da liberdade e da verdade.Eu acredito no espirito do natal; da sua origem em roma, vias os primeiros cristãos, passando por Nicolau, até chegar ao Papai Noel de hoje.Quanto a coca-cola, ela é só um detalhe, dentro de uma linda história que avança no tempo. E que só os intolerantes de plantão não entendem. E isso eu não entendo, afinal, vivemos numa época de tanta informação.
FIM

sexta-feira, dezembro 22, 2006

PRESENTE DO MESTRE

Amigos do Portal Poetico, acabo de receber, o meu presente de natal.
Uma mensagem do mestre Paulo Coelho, em resposta a mensagem de fim de ano que lhe enviei esta semana:

De:
Paulo Coelho
Enviado:
sexta-feira, 22 de dezembro de 2006 18:14:51
Para:

Assunto:
Re: MENSAGEM DE FIM DE ANO

Caixa de Entrada
Estimado Celso, retribuo as felicitações e lembre-se: Só uma coisa torna o sonho impossível: o medo de fracassar. FELIZ 2007! Abraço, Paulo Coelho http://www.paulocoelho.com http://www.warriorofthelight.com

OBRIGADO MESTRE!

quinta-feira, dezembro 14, 2006

MENSAGEM DE FIM DE ANO

Sem efeitos especiais, mas de coração, para pessoas especiais...
2006 está acabando; pior seria eu não ter otimismo. Mas tenho! o bastante;para em 2007, ver renascer as esperanças de novas realizações, novas conquistas: Pessoais e profissionais. Que as emoções; cresçam para todos, nos bons ideais e nas coisas boas da vida.
Virando as páginas do ano que está a passar, veremos pelo planalto, o resultado das nossas lutas. E que lutas, sempre desiguais! É importante que saibamos tirar delas as lições que nos permita, no dia a dia futuro, sob as cinzas da ética violentada, acreditar no projeto de sermos felizes, pois haverá sempre dentro de nós, humanismo suficiente para enfrentarmos os vendilhões que se aliarem contra o nosso destino.
- Seremos felizes se conseguirmos unir as pessoas dispersas ao nosso redor. A união supera barreiras.
- Seremos felizes se vivermos na sabedoria do entendimento e não na ignorância do confronto.
- Seremos felizes se tivermos a vontade de aprender e façamos da Educação o meio.
- Seremos felizes se tivermos humildade para ensinar, pois sabemos que a Educação é o princípio.
Que seja a mensagem abaixo, portadora dos meus sinceros e profundos votos de um feliz... NATAL
Natal, É a natureza sorrindo
Num horizonte de paz
Natal,
São poemas que anunciam
Um novo tempo,
Fonte de esperanças
Que brotam no coração da gente.

É cantar, é amar.
Como o senhor nos ensinou,
É viver, é aprender.
A repartir este amor!

Natal,
É uma mão que se estende
A outra mão estendida.
São olhos que se olham
Com esperanças benditas.
É o peito que se inflama
Na luz que se irradia,
Daquela estrela divina
Que sempre nos guia.

...e um maravilhoso 2007 para todos vocês, que são a razão de ser do meu BLOG !

segunda-feira, dezembro 04, 2006

PRAIA GRANDE


O que fazer, para mudar o pensamento de uma Empresa em Praia Grande, cujo dono é defensor da tese que no máximo em 5 anos, a nossa cidade estará quebrada. Que ela não tem mais jeito e ...
Eu, não tive dúvidas em contesta-lo:
-"Se você está preocupado com o destino da cidade, deveria rever seus conceitos de prestação de serviços e atuação junto a comunidade que o suporta. Colaborando para que a sua previsão não se cumpra.
Mas, se você não está nem ai, pois isso não o afeta, cabe então uma consideração: "Uma critica; sem nenhum fundamento construtivo, não passa de manto ao desinteresse pessoal para, de verdade, mudar para melhor aquilo que aos seus olhos está ruim(CCF).
Infelizmente; a pessoa oculta neste texto, insiste em culpar o termômetro pela existência da gripe.
Melhor faria, se mudasse. Não daqui, mas os seus métodos.

sábado, novembro 25, 2006

CONCRETO, É O MEU AMOR POR VOCÊ!

IDÉIA INICIAL:


I I I I I I I I I
I I I I I I I I T
I I I I I I I T A
I I I I I I T A P
I I I I I T A P E
I I I I T A P E R
I I I T A P E R U
I I T A P E R U N
I T A P E R U N A

quinta-feira, novembro 16, 2006

QUANDO O RIO PULSA, A SAUDADE INVADE


Em todas as minhas moradas(3 Estados, 7 Cidades e 22 Bairros), mesmo naquelas em que fiquei por pouco tempo, havia algo oculto no desenrolar dos acontecimentos ao meu redor, cuja única função era preservar-me para o encontro com o meu real destino.
Será que cheguei ao fim da minha migração?
Não ! Pois o menino do Carulas, hoje com os seus pés plantados poéticamente nas areias da Estância Balneária Litorânea, sabe muito bem...que aquele rio, que o trouxe até Praia Grande, cumprida a sua missão, aguarda a hora de iniciar a viagem de volta ao seu leito natural. Por isto, quando ele pulsa; a saudade me invade.

segunda-feira, novembro 13, 2006

PENSANDO EM TI, PAULO!


Quando amamos o que fazemos, pouco importa se a luz ilumina apenas o estrangeiro ou se não somos profetas em nossa terra. O que buscamos, vem com o tempo. Tão certo quanto a luz proceder a escuridão.

Só pela atenção da resposta; já valeu Elza. Um bom mundo para você e um abraço entre ondas no Paulo.(CCF)

Estimado Celso, Agradecemos sua mensagem e informamos-lhe que o Sr. Paulo Coelho está divulgando seu novo livro "A bruxa de Portobello" em vários países e no momento não está acessando e-mails. Esperamos contar com sua compreensão. Lembre-se: O homem nunca pode parar de sonhar. O sonho é o alimento da alma, como a comida é o alimento do corpo." (De O Diário de um Mago) Atenciosamente, Elza Nascimento http://www.paulocoelho.com http://www.warriorofthelight.com

terça-feira, novembro 07, 2006

O RAMO


Sou o ramo
que na beira do rio
admirava os Louva-a-Deus
quando estes sobre a relva
suas asas descansando
pareciam aos meus olhos
estarem em PAZ orando

Sou o ramo
que se desprendeu criança
daquele rio que até hoje
corre vivo na minha lembrança

Sou o ramo que aportou na areia
de uma Praia Grande
e um mar sem fim
muito longe das ribeiras
onde os pousados
ergueram suas fronteiras

Sou o ramo
que gerou flores
quatro(4) flores de jasmim
onde vicejam os planos
que revigoram os sonhos
ainda vivos em mim

terça-feira, outubro 31, 2006

O COMEÇO DO FIM

OBS: Não leia esse texto, como um simples desabafo de um eleitor derrotado. Leia-o pelo que de fato é, um relato verdadeiro de um fato ocorrido na noite em que o Brasil reelegeu o Sr. Lula, para mais um mandato.
19:30 horas, estou fechando o meu estabelecimento comercial. Dia fraco. Igual aos muitos que passaram nos ultimas três anos.
Terminal Rodoviário vazio e o meu gráfico, tem a sua seta caída no fundo da tabela de crescimento nas vendas.
Já sei que o Sr. Lula, foi reeleito. Um sentimento toma meu pensamento, enquanto meu coração reprime uma emoção rebelde que ameaça explodir nos meus olhos.
Liberto a minha bicicleta do poste e nela, companheira desses últimos anos, vou para casa.
Pôr caminhos conhecidos e desertos, logo chego a minha rua. Um pouco antes do portão de casa, noto frente a uma lixeira residencial, que uma pessoa está a revirar os sacos de lixo.
Me pareceu ser um menino.
Paro em frente a minha casa, pensativo. Solange; minha mulher, estranha eu não entrar em casa e ficar ali parado a olhar para o outro lado da rua.
Eu dou meia volta, e ela me segue.
Mais alguns passos, estou diante daquela pessoa. De fato um menino. Devia Ter a idade do meu filho Cássio(9 anos).
A pergunta que lhe faço, sai da minha boca, sem cuidado, meio ríspida meio paterna.
-Menino, o que você está fazendo na rua a está hora?
Como se eu não estivesse vendo as suas pequenas mãos metidas dentro do saco de lixo.
Solange, conseguiu ser mais direta na pergunta.
-Você está procurando comida, filho?
Ele, com os olhos fixos em mim, responde para ela.
- Comida não dona. Estou vendo se consigo achar algo que eu possa vender no ferro velho amanhã.
Eu repliquei...
-Mas você devia estar em casa. Hoje é Domingo e isso não é hora de criança estar na rua, num bairro como o nosso.
O menino então mostrou-me alguns pedaços de ferro e alumínio que havia encontrado, e completou.
-Eu sei moço, mas é que eu preciso ajudar a minha mãe, senão a gente não vai ter o que comer amanhã.
Solange lhe perguntou..e ele respondeu:
-Você não é daqui?
-Eu sou da Bahia dona. Chegamos aqui a pouco tempo.
Nesse momento, a emoção que estava reprimida em mim desde o momento que havia deixado a loja, explodiu e as lagrimas brotaram como os milhares de panfletos pró Lula que forravam o chão da nossa Zona Eleitoral e inundavam todo o nosso bairro.
A meu ver, alguma coisa estava errada, naquele cenário.
O sotaque do menino era inconfundível. Me veio de imediato a mente, a lembrança daquele dia que passei em Riachão do Jacuípe-Bahia, a alguns anos atrás. Eu na ocasião, conversava na porta do hotel com algumas crianças e uma delas ao saber que eu era de São Paulo me informou e também me questionou:
-Moço, eu tenho uma tia lá em São Paulo. O senhor conhece ela?
Sua irmã de pronto saiu em minha defesa...
-Mas Diego, São Paulo é muito grande!
Ele não deu o braço a torcer...
-Maior que Jacuípe?
Se o nordeste está conforme se apregoa uma maravilha, o que significava a presença daquele menino ali, naquelas horas, a revirar o lixo alheio.
-Filho... disse-lhe eu com as lagrimas molhando minhas palavras...se eu lhe der um dinheiro, você promete que vai para casa.
Ele não titubeou.
-Prometo moço.
-Mas é para ir mesmo. Não quero ver você mais na rua hoje.
-Pode deixar moço.
Peguei minha carteira, tinha R$ 8,00 reais dentro dela. Dei R$ 4,00 para ele e fiquei com os outros R$ 4,00 para as nossas despesas da manhã seguinte.
O menino pegou o dinheiro das minhas mãos e me disse. Parecia que eu estava ouvindo aquele menino lá do Riachão do Jacuípe...
-Pode ficar sossegado moço. Eu gostei do senhor e não vou lhe faltar com a palavra.
Virou-se para Solange e completou...
-Obrigado dona!
-Tá bom, agora vai para sua casa.
Ele colocou aquele pouco dinheiro que lhe dei no bolso e se foi com seu passinho miúdo e pés descalços.
Entrei em casa e vi meus dois filhos no sofá me esperando.
Eles virão o meu estado e correram para me abraçar.
-O que foi que aconteceu pai?
Contei-lhe o que se passará e choramos os quatro, mais um pouco.
Bom... na abertura do livro "DESTINO EM TRANSIÇÃO"; eu, comentando algo acontecido nos primeiros meses do primeiro mandato do Sr, Lula(15/05/03) apontei...
"Vamos lá presidente, mande acertar o seu relógio e faça os ponteiros deste Brasil andarem no compasso de um tempo que nos traga a garantia das horas certas e dias melhores...afinal, tudo são detalhes. NÃO OS FAÇA ENORMES ENTRE NÓS".
Hoje, um dia após a confirmação da reeleição, lembrando aquele menino de ontem a revirar o lixo às 8 horas da noite, eu aponto ao Sr. Lula, o seguinte:
"QUANDO TIRAMOS O TEMPO DE ALGUÉM. TUDO QUE FIZERMOS DEPOIS, SERÁ FEITO NO SENTIDO OU FORMA DE COMPENSAR UMA VIDA PERDIDA.
O BRASIL, NÃO PODE MAIS PERDER TEMPO! QUANTO TEMPO MAIS PERDERMOS, MAIS POBRES SEREMOS E MENOS TEMPO TEREMOS PARA CORRIGIR NOSSOS ERROS. PRINCIPALMENTE OS COMETIDOS CONTRA AQUELES QUE ENTENDEM SER O TEMPO, APENAS UMA BRINCADEIRA
"(ccf).
Praia Grande, 30 de Outubro de 2006

quarta-feira, outubro 11, 2006

AMAZÔNIA

Espaço no qual se encerram copas
que respiram em benefício
do ser humano na terra
Dimensão verde de banhados negros
Rios grandes e pequenos
Vias dolorosas
Serras fatais
cortanto, cortando, cortando
1/3 limpo de um mundo
Que sujo agoniza
E ai na vicinal do aquecimento
Um GOL a chamar nossa atenção
Para aquele pedaço do planeta
De Chicos, Ianomâmis e Dorothis

De árvores que deixamos de plantar
No lugar daquelas que ajudamos a derrubar

O QUE QUEREMOS E O QUE TEMOS

No Brasil que queremos; violação de sigilo bancário é crime. No Brasil que temos; violação de sigilo bancário segundo Lula, é grosseria.
No Brasil que queremos; governar é cuidar dos reais interesses do País. No Brasil que temos; governar na cartilha do PT, é cuidar dos interesses dos amigos.
No Brasil que queremos; apoio de partidos integros,constitui a base parlamentar. No Brasil que temos; o apoio de candidatos desonestos constituiu no congresso uma base para se lamentar.
No Brasil que queremos; Justiça é o resultado da consciência reconhecendo o direito de todos. No Brasil que temos; Justiça é o resultado do arranjo que suplanta o direito de muitos.
No Brasil que queremos; caixa dois é dinheiro de corrupção. No Brasil que temos; caixa dois segundo os tesoureiros de campanha do PT, é dinheiro não contabilizado.
No Brasil que queremos; ocupação de cargos é formação de equipe. No Brasil que temos; ocupação de cargo é o aparelhamento do estado.
No Brasil que queremos fisiologismo; é o estudo de funções organicas e vitais. No Brasil que temos; fisiologismo é a busca de ganhos e vantagens.

No Brasil que queremos; Romantismo é cantar: "Como é grande o meu amor por você". No Brasil que temos, Romantismo é cantar: "Eu já fui di você".

No Brasil que queremos; Familia é uma célula de proteção. No Brasil que temos; Familia é uma bolsa de ilusão.

Enfim; No Brasil que queremos, o Brasil tem futuro. No Brasil que temos; o futuro do Brasil está comprometido.

sexta-feira, outubro 06, 2006

PASSÁROS INFECTADOS

5/10/2006
- Lula libera R$ 1,5 bi para áreas onde foi mal votado A TRIBUNA - SANTOS - 05 de Outubro de 2006

O nome desta poesia, teve origem na fala do Sr. Guido Mantega, nosso eventual Ministro da Fazenda; que para justificar a eventual liberação da verba acima, declarou hoje a imprensa:
"Não é por estarmos em eleição, que pássaros infectados, vão deixar de vir para o Brasil..."
Puro deboche...no trato da coisa pública.
Vamos lá, espero que gostem!

ESTÁ PARA CHOVER MILHÕES POR AQUI
ONDE ATÉ ENTÃO NÃO CHOVIA
NO PLANALTO UMA PERVERSA ALCKMIA
A CORROMPER A RAZÃO DO POVO
AGORA O IGNOCIENTE MANDATÁRIO
QUE QUER SER PRESIDENTE DE NOVO
MANDA ESCANCARAR O COFRE E DAR
O QUE SÃO PAULO A MUITO LHE PEDIA

O QUE VEM PARA A SEGURANÇA
É MONTANTE QUE NÃO SE VIA
E QUE DE REPENTE PRECISOU APARECER
COM UM CLARO OBJETIVO POLÍTICO
COMPRAR A CONSCIÊNCIA DO ESTADO
QUE COM CORAGEM E SABEDORIA
FEZ O TURNO ACONTECER
PARA SALVAR NOSSA DEMOCRACIA

sexta-feira, setembro 22, 2006

SOLIDARIEDADE AO PAPA

Funcionário limpa marcas em Igreja Ortodoxa Grega atacada em Nablus


Lutou-se tanto contra a tirania do homem(Hithler e outros tantos antes e depois) sobre o homem, para que tivéssemos direito a liberdade(Penso, logo existo e crio), para agora; termos que viver ameaçados pela tirania de religiosos que se acham a ultima bomba atômica do pacote apocalíptico. Aos quais os aprendizes de ditadores da era moderna se agarram como se estes fossem os ícones verdadeiros de uma nova era. Nada mais falso!
Ofendidos!
Ofendidos, estamos nós; os católicos, pôr se querer tirar de um homem com a postura do Papa, o direito de se expressar.
Contesta-lo de forma civilizada seria normal e aceitável. Ameaça-lo e pôr extensão ameaçar os católicos do mundo, convenhamos, é radicalismo puro e insano.
Em 04/06, uma pessoa, aqui na Costa da Mata Atlântica, afirmou que a Bíblia "ESTIMULAVA A DISCORDIA POR GRANDE PARTE DO TERRITÓRIO MUNDIAL".
Eu democraticamente a contestei, e só. O assunto pôr falta de algo mais a dizer morreu ai.
Ofendidos foram aqueles que morreram, como o nosso Sérgio Vieira de Melo e aqueles outros em 11/09, nos trens de Madri, no metro de Londres(Inclusive o nosso Jean Charles, vitima colateral da intolerância contra inocentes).
Ofendido, deve estar Deus, pôr ver que a sua obra corre sérios riscos nas mãos da sua criação.
E se foi Deus que colocou aquelas palavras na boca do Papa?
E se foi Deus que me inspirou para escrever este texto?
E se foi Deus que...
Melhor parar! Minha cabeça gira e gera pensamentos que formulam palavras. Estas palavras gritam dentro de mim.
O mundo pode ficar tranqüilo, pois são só palavras. O meu eu pacifico, prefere o gótico e abomina o despótico.
Para concluir... Faz tempo que a minha Igreja é a minha casa(lugar onde moro) e o meu altar é o silêncio do meu quarto. Esta na hora de voltar ao templo.
O PAPA É POP E MEU PASTOR!

domingo, setembro 17, 2006

PENSAMENTOS IGUAIS COM PALAVRAS DIFERENTES

EM 19.07.05, EU ESCREVI(Texto exposto ao público na porta da minha loja, junto com outros)

O PT busca justificar os seus erros presentes, com supostos erros da mesma estirpe cometidos no passado. O PT se esquece que o seu crescimento e chegada ao poder se deu no fato de 53 milhões de eleitores, acreditaram que ele estava acima destes erros e não descaradamente dentro deles.

Em entrevista ao Jornal da Band esta semana e conforme publicado pela imprensa em 15/09/06, o presidente Luiz Ignácio Lula da Silva, declarou...

"O PT foi criado para ser o símbolo de que se poderia fazer política diferente no Brasil. "
Lula se lamentou do fato de que algumas pessoas do partido(Observação minha: Toda a cúpula diretiva) tenha trilhado o mesmo circulo vicioso da política brasileira, achando que o PT poderia ser igual aos outros...Lula se considera agora, traído por quem cometeu esse erro.
..."Não era preciso cometer erros...e o PT nasceu justamente para mudar a cara da política brasileira".

Não só não mudou, como transformou a política brasileira num lodaçal sem igual na história da República no Brasil.
O Brasil além de não mudar de cara, não mudou de dono.
E os donos do Brasil tem nome e carreira política Ad Eternum.
E em razão desse contágio, não demora Lula também vai querer se tornar um imortal.

segunda-feira, setembro 11, 2006

O FERIADÃO DE ALEX ou O 7 DE SETEMBRO DO PEDRO

ENQUANTO O DOUTO DESCANSSA
E O COLAR DE ESTRELAS BRILHANTES PULSA
NO COUTO UMA CRIANÇA
VIVE A SUA INDEPENDÊNCIA
NUMA INDIGÊNCIA ABSTRATA
QUE VIOLENTA A SUA INOCÊNCIA

NÃO FOSSE A MÃO FORTUITA
QUE SOBRE ELA POUSOU UM COBERTOR
A REALIDADE SERIA MAIS FRIA
NOS OLHARES ABSORTOS DOS QUE PARTEM
SENTINDO NO AR A MARESIA
QUE PAIRA SOBRE AQUELE CORPO SEM COR

COM SEUS ANDRAJOS ELE RESOLVE
VAGAR CIDADE AFORA
A NOITE ELE VOLTA
PARA DORMIR POR AQUI(*)
SUA CASA AGORA
ONDE NADA O INCOMODA

(*) Terminal Rodoviário Tude Bastos

quinta-feira, setembro 07, 2006

EU E ELES

Meus filhos existem, dentro de mim por inteiro.
Pouco importa se o primeiro, o ultimo ou os do meio São na minha vida a razão
(...)
Que deu sentido ao fato
No qual se justificou o ato
De não concebe-los em vão

quarta-feira, agosto 30, 2006

SONETO PARA CELUTA

Filha, queria estar com você
no meu colo em acalanto
tirar do teu peito a dúvida
que gera no teu rosto o pranto

Vendo no monitor tua emoção
percebi que a mulher floresceu
e que o destino tirou de mim
o momento desta transformação

Olha filha, a chama que no teu peito arde
se as vezes te rouba a alegria
também te mostra a verdade

Afinal, sempre se fará presente
um amanhã para corrigir
as incertezas que ora você sente

Nota: Domingo a noite(27.08.06), eu pude via Internet, conversar longamente com minha filha, que mora em São Luis-MA. Por origem este sonete lhe pertence. Porém, eu gostaria de dedica-lo a todos aqueles pais que por motivos alheios a sua vontade, estão distantes das suas suas filhas ou filhos.

domingo, agosto 27, 2006

LEVAR POESIA ASSIM,UM SONHO!


AO POETA INICIANTE

Para definir os universos
que você esculpe em rimas
o fator de importância
não está só na sonoridade das primas
mas também no espaço em branco
que se impõe a cada estância

Prima= A corda que dá o som mais agudo em certos instrumentos. A palavra que dá maior sonoridade
ao verso de qualquer poema no contexto
da estrofe(estancia).
Estância= Grupo de versos que apresentam em geral sentido completo, Estrofe.

sábado, agosto 26, 2006

MEUS 52 ANOS

Agora que estou bem nutrido
Depois de Ter sido bem amado
Posso ir trabalhar feliz
E abraçar o meu passado

Consigo antever como promissor
O futuro dos filhos
Que de verdade sempre quis
Dois dormem ao nosso lado
Uma caminha decidida
Pelas ruas de São Luís
Outra floresce adolescente
Sob as bênçãos de Aparecida
Caio, Cássio, Celuta e Bárbara
Os maiores feitos da minha vida

Ah! Para minha sorte
Solange minha mulher
É o meu pilar mais forte

terça-feira, agosto 08, 2006

ELEIÇÕES

A vaquejada está em curso.
Dominado o gado, o capataz aguarda o momento certo para aplicar o ferrete na boiada,
que extasiada com o bolsão de feno recebido, rumina sem dar importancia aos efeitos.

quarta-feira, julho 19, 2006

O DEBOCHE


O deboche político praticado "neste" País, tal como um vírus que se instala num programa de computador, destrói a nossa crença na democracia, "nesta" democracia.
O computador pode ser limpo através de um antivírus, mas nós em função dos exemplos dados pelos nossos governantes atuais, não conseguimos enxergar em ninguém, pois a enorme maioria deles, estão com os pés literalmente atolados na lama, o necessário, o verdadeiro anti tudo isto que está ai. E é preciso encontra-lo urgentemente, antes que a nossa capacidade de votar certo esteja completamente contaminada ou poderia dizer "Dominada" pelas quadrilhas que infestam o planalto e as planicies.

Texto publicado no Jornal A TRIBUNA- Santos 27.06.06

quinta-feira, julho 06, 2006

BUSSUNDA

Bussunda, sempre foi parte de um conjunto de coisas que avivavam minhas lembranças do Rio de Janeiro e por conseqüência natural, do bairro onde morava (Cruz Vermelha), dos meus amigos (Gonzaga, Marcos, Renato Laje, Waldir, Teresa, Bebel...), do meu Flamengo (Maracanã, Dragões Rubro-Negros, Zico...), das minhas artes e molecagens (Melhor pular esta parte!). Com sua morte, senti-me muito distante da minha gente e uma dolorida e profunda saudade do meu Estado, invadiu meu coração migrante.

domingo, junho 25, 2006

ELZA BATALHA

Ela é algo assim como um mimo
Luz que se lança caixinha de musica afora
Zéfiro a nos refrescar no tempo
Alma leve que a nossa vida adorna


Bem sei das suas dores
Aflições que dos amigos procura esconder
Também sei que no seu olhar passarinho reside
A magnitude dos seus amores
Lindo é vê-la com sua voz sedante
Heróica a nos brindar com suas poesias
Arte divina numa pessoa fascinante


Homenagem de Celso Corrêa de Freitas a poetisa maior de Praia Grande, no dia do seu aniversário, 25/06/2006

terça-feira, junho 20, 2006

BUSSUNDA

O riso mudou de lado!
Da face do nosso povo se instalou na cara daqueles cuja arte, e única! Consiste em enganar o próximo. Para estes, pessoas como Bussunda, não tem graça nenhuma.

quarta-feira, junho 14, 2006

OS MARCOS


Os Marcos que identificam a corrupção no Brasil, são as Pontes existentes entre a alienação cívica de tantos, o oportunismo político de muitos, a indolência ocupacional de alguns e a consciência social de poucos.

domingo, junho 11, 2006

SERTÃO BRASILEIRO


No sertão Brasileiro, a sabedoria pantaneira sempre se vale do estratégico boi de piranha. Este boi é usado numa ação de sacrifício do mesmo em beneficio a passagem do restante da boiada pelo largo do rio.O que vimos esta semana na Câmara Federal foi à utilização de tal pratica por parte dos peões a serviço político daqueles cujos planos para o futuro do Brasil estão distantes da Rússia, Chile, Polônia, E.U.A, México, Argentina, Índia, China e muito próximos do Equador, Paraguai, Bolívia, Gana, Togo, Timor Leste, Haiti e Venezuela.
Bruno Maranhão e sua comitiva da destruição não passaram de instrumentos para uma ação cujo propósito maior era a de levantar a "BOLA" para que os "CRAQUES" governistas tivessem a oportunidade de se postarem perante a Nação como pilares republicanos na defesa de uma democracia que não os merece.
É MUITO ACINTE!(Publicado na coluna"MEGAFONE" do Jornal Gazeta do Litoral de Praia Grande em 11.06.06 e no jornal A TRIBUNA de Santos em 13/06/06-Coluna Tribuna do Leitor)

quarta-feira, maio 24, 2006

DIAS NECESSÁRIOS

Quantos dias mais serão necessários para:

. Cabeças rolarem no governo de São Paulo. Ou seria: Quantas mortes mais são necessárias para cabeças...
. O Senhor José Sergio G. de Azevedo, Presidente da Petrobrás, responder a carta que lhe enviei em 23.04.06 a respeito da propalada Auto-suficiência Brasileira na exploração de petróleo, a meu ver uma propaganda enganosa;
.O nosso presidente falar francamente a nação Brasileira sobre a atuação dos seus amigos de coração e de ocasião no trato da coisa pública e nos garantir que os mesmos são uma página virada na sua vida, que agora é pautada pelo conhecimento de tudo que se passa ao seu redor;
.O povão cair na real e entender de uma vez por todas as palavras do mestre Gonzagão, que nos alertou: “Quem da esmola a um homem são, ou lhe mata de vergonha, ou vicia o cidadão”;
.Que os políticos Brasileiros deixem de ter para o Brasil a mesma importância que a bunda tem para o corpo humano;
.Que os políticos Brasileiros tenham para o Brasil a mesma importância que a Bacia (que sustenta a coluna vertebral, que sustenta a cabeça) tem para o corpo humano;
.Que a justiça do trabalho na figura do TST me faça justiça e confirme minha vitória sobre aquela que não é tão confiável quanto quer parecer ser. Aquela mesmo que nos momentos de crise, toma sempre duas medidas: Pedir ajuda ao governo federal via BNDS e meter o pé na bunda(olha ela ai de novo!) dos seus funcionários;
.Que as bolsas governamentais geradas no ventre do assistencialismo, deixem de existir a partir do momento no qual um Pai, uma Mãe ou um Arrimo de familia, tenha por força do seu trabalho reais condições de dar aos seus uma vida socialmente digna;
.Que a segurança pública tenha a mesma importância que o peixe, que muito se pesca e pouco se come, tem para o governo federal;
.Que a ética, tão perdida quanto pedida, seja fazer o certo quando num espaço físico só exista você e a sua consciência;
.Para que passada a euforia(Copa do mundo) possamos através da Consciência individual(voto) encontrar uma nova esperança(Novo presidente) que trabalhe pelo futuro do presente(Nossos filhos) e não para sí mesmo(Políticos), sempre contrários aos reais interesses da nação(Ordem e Progresso);
.Que a educação seja de fato um projeto nacional e não uma experiência pedagógica de Chatistas de plantão;
.Que a máscara daqueles que ontem eram revolucionáros e que hoje são governo, caia para enfim entendermos esta democracia que estampada na face cruel dos criminosos, condena as pessoas de bem deste País a viverem presas na decepção, na ignorância e no medo.

quinta-feira, maio 11, 2006

URUBUS

URUBUS
Estou a observar
Os urubus que dominam
Os ares sobre o Xixová
São cerca de 40
Mas devem ter mais
Nos seus ninhos a aguardar
A sua hora de planar

Quanta agilidade
Quanta imponência
Olhando lá de cima
A carniça que aqui em baixo
Começa a putrefar

Vai urubu, Vai!
sobre o verde do xixová
que no momento é seu
só não desejo que estes olhos de abutre
mirem os meus

Queria poder também alar
Mas só me é possível olhar
Seu Rei e o seu bando
Neste pedaço do meu céu
A voar, A voar, A voar!

quarta-feira, maio 10, 2006

A LUA

A LUA


A lua
está a um palmo exato do imaginário
nos meus olhos
a mais bela e a mais rara
das visões que já tive por aqui
ela se mostra de fato
decidida a num piscar
vencer a distänca que nos separa

Preciso ir embora
mas ela não permite
me prende ao seu olhar
e com ele me devora
o que ela pretende?
ao flutuar assim
toda nua em claridade
diante de mim
vindo por sobre às águas
marinha de São Vicente
para enfim se transformar
no luar de Praia Grande

Eu a vejo se esconder
e percebo que chegou a hora
cerro as portas e vou para casa
com ela a me acompanhar
e a desejar-me boa noite
boa noite minha lua!
não! eu não sou sua
sou de quem pelo meu feitiço
se deixa levar
corrige-me com seu ar faceiro

Se amanhã ao fim da tarde
entre o muro e o zinco
ela não vier se exibir
vou após o arrebol(Fim de tarde)
perdoa-la por saber
que ela vadia por ai
anda a me trair








sábado, maio 06, 2006

ACORDO DE SOBREVIVÊNCIA

ACORDO DE SOBREVIVÊNCIA
(Inspirado no assassinato em Praia Grande-SP (01.05.06) de Murilo Henrique Guirelli Chagas).

Sr. Ladrão, vamos estabelecer um acordo! O senhor não atira em mim e eu em troca asseguro a continuidade da sua impunidade, mantendo nas próximas eleições, com o meu voto! Este sistema que está ai a lhe favorecer.


REFLETINDO SOBRE O MESMO TEMA
Diante de mim,
Nuvens de variadas formas
Pessoas de variados modos
Cores de variados tons
Objetos de variados tipos
E eu daquele mesmo jeito
Cético esperando

Que as nuvens se amem
As pessoas se explodam
As cores se movam
E os objetos se libertem
Para que eu sobreviva
Ao deleite do meu algoz

Que de tão palpável
Traz em si o matiz
Delirante do tempo que anuncia
Um longo período de tempestades

quarta-feira, abril 26, 2006

LEMBRANDO SENNA


Este texto, foi publicado no Jornal FOLHA DA TARDE em 04/05/1994

ADEUS, SENNA

Somos uma nação onde poucos são aqueles que nos proporcionam momentos de alegria(Artistas, Desportistas,, cantores, Bons(Ainda que poucos!) políticos, e muitos que só nos trazem tristezas e desesperanças. A diferença entre um e outro é que aqueles que chegam a posição de ídolos, partem cedo sem dizer adeus. Enquanto os outros, sem medo da justiça, parecem ser imunes até mesma à morte.
Adeus, Ayrton Senna, nosso ídolo.

sexta-feira, abril 21, 2006

EU, CLEO E A TORRE


Madrugada do dia 21/04/06 estou sonhando...
O prédio a minha frente, altíssimo! Parecia em festa. Os fogos que dele saiam eram de artifício e os gritos soavam para mim como conseqüência natural de uma social algazarra.
Quando me dei conta que a realidade era antagônica a minha suposição, Cleo, minha gata siamesa, mia forte!
O que ela quer? entrar!
Não, sair!
Olho o relógio, são 3:15...
Levanto-me. Ela reluta, fica me dando baile. Coloco-a pela janela, no piso da varanda.
3:20, volto para a cama ainda quente e logo adormeço.
A experiência da continuidade de um sonho é inédita para mim.
O meu devaneio agora é claro e antes não o estivesse tendo.
Da para ver, ouvir e sentir o pavor. As explosões se sucedem. Os gritos rasgam a metrópole.
Pessoas se atiram no vazio, cegas de razão.
De repente um forte estalo anuncia, o prédio vai desabar!
Do alto da torre Eiffel eu desmorono também em lágrimas, vendo vir em nossa direção àquela grossa e imensa nuvem de entulhos e resíduos humanos...
O celular coloca-me de pé novamente para a vida, são 7 horas.

quarta-feira, abril 19, 2006

VERBETE VERDADEIRO


Melhor do que "QUADRILHA", a palavra que realmente qualifica este governo LULLA é: FACÇÃO:
Facção: Mini Aurélio(Pag 334 - 23º verbete)= Bando Sedicioso/Partido Político ou seria: Bando Político/Partido Sedicioso

segunda-feira, abril 17, 2006

REVELAÇÕES

I - Aqueles que hoje me viram as costas, não o fazem pelos meus erros.
O fazem pela sua pequenes diante dos meus acertos.

16/04/06 - 8:20H, durante a missa, na Páscoa da ressureição de Jesus.

II- Quando o colar de estrelas brilhantes explodir, o que restará no universo
que nos abriga, serão as contas dispersas. Cabera como sempre a nós, solo
no qual o esteio cravou sua ponta, refaze-lo.

16/04/06 - 8:40H, ao final da missa, na Páscoa da ressureição de Jesus.

segunda-feira, abril 10, 2006

ALERTA CCF

Quantos candidatos, por este Brasil afora em Outubro de 2006, não estarão usando a campanha
para Deputado Estadual e Federal como termômetro para o seu verdadeiro objetivo: A eleição para Prefeito em 2007 na sua cidade.
Não permita esta realidade, desperdiçando seu voto com análises não referendadas pelo bom senso.

“Quando a urna é usada como termômetro, o resultado pode ser medido pela sensação de se achar tomado por uma inconveniente pressão nas nádegas”.

CCF(09/04/06) Sentenças balcônicas

terça-feira, abril 04, 2006

SAUDADE

SAUDADE

Ah!
se eu pudesse transformar
em sonhos reais
a chuva que vem do mar
e que lá fora cai
assustando a cidade
não seria demais
querer de verdade
ter você comigo aqui
mas só tenho a saudade
a não querer permitir
que eu me esqueça de ti

AH!
se a chuva levasse nossos erros
e o tempo tocasse seu coração
mas para que isto aconteça
depende apenas que entre nós
a PAZ se estabeleça
como você demonstra
esta vontade não ter
qualquer coisa serve de empecilho
para não erguer
a bandeira do entendimento
entre o seu e o meu ser

Enfim!
a chuva que entristece a tarde
e da noite tira o brilho
não anda pelos caminhos
que separam você mãe
de mim, seu filho

CCF- 30/01/06 - Dia da Saudade

A LÍNGUA

A palavra, por concessão da lingua ficou solta na boca. Esta precavida, com o apoio do cérebro fechou-se para não se expor.

Moral de OSLEC:
Toda palavra mal dita gera uma opinião vazia, sujeita aos malefícios da
estupidez.
CCF 04/04/06-Sentenças Balconicas

segunda-feira, abril 03, 2006

AMIZADE

AMIZADE
(Artigo publicado no JH News de Praia Grande em 12 de Junho de 2003)
Entre tantas possibilidades que este substantivo nos oferece, a de "Ligação" dá suporte ao contexto geral do meu pensa­mento que lanço no bojo deste artigo.
Por sua vez, o verbo Ligar entre ou­tras virtudes, traduz a de "Aproximar". E este, salvo melhor juízo, ou até não que­rendo violentar minha inocência, foi a ra­zão que motivou os Governos do Brasil e do Para­guai a criar a "Ponte da Amizade" sobre o Rio Paraná.
Mas, estaria esta ponte cumprindo o seu papel de elemento fomentador de união entre Brasileiro e Paraguaios? A meu ver absolutamente não!
Por mais que se queira negar, aquilo ali, é uma terra sem lei e palco de ações cri­minosas que afetam o Brasil de uma ma­neira absurda. Numa escala assustadora, as armas que matam inocentes nas nossas ruas, passam por ela. Os carros roubados aqui, cruzam de um lado para o outro sem medo de serem importunados. As drogas que matam nossos jovens passam as car­reiras por ali. O contrabando que abala a nossa economia, atravessam-na aos mon­tes sobre mulas indigentes. A corrupção campeia livremente dos dois lados.
Á vontade de agir contra aquilo que é errado, tem provocado ações que depois de tomadas, derrubam velhos conceitos em benefício da humanidade. Derrubaram o muro de Berlim, caíram as estátuas dos tiranos e aqui no Brasil, impiodiram o Carandiru.
E é dentro desta lógica, que eu proponho: "Ponham abaixo esta Ponte dita da Amizade". Ela, em verdade vos digo, não une nada nem ninguém e só está servindo para alimentar um sentimento crescente e pejorativo contra los hermanos Paraguaios.
Estou sendo radical, pois o local já es­tá totalmente contaminado pela química marginal e nenhuma ação diferente des­ta, vai mudar o que lá acontece.
As únicas vozes que poderiam fazer eu pensar em contrário seriam as das autoridades Brasileiras e Paraguaias, se elas me garantissem que a partir de então, ela serviria apenas para aquilo que acredito, justificou a sua criação.
A de ser um marco de união entre dois povos, além de um belo cartão postal, numa área de potencial ilimitado de utili­zação turística.
Como não vejo vontade política para que essa transformação aconteça, insisto que a derrubada da mesma se faz necessário.
Hoje, apenas eu penso assim. Amanhã, quem sabe a ineficiência de controle des­ta fronteira faça o Tio Sam pensar igual a mim e decida mandar esta ponte da ma­landragem pelos ares.
Fecha as portas Brasil!!!

Celso Corrëa de Freitas

quinta-feira, março 30, 2006

DETALHES

DETALHES
Artigo escrito por CCF e publicado no JHNEWS (Jornal de Praia Grande) em 15/05/03

A leitura é sempre boa companheira a qualquer momento.
Ela nos traz conhecimentos e condição de estarmos sempre a frente nas discussões.
A leitura inflama a consciência e é por esta razão que idealizei este artigo no momento no qual um sentimento de descoberta agita meus sentidos.
Estava eu lendo uma destas revistas semanais (Carta Capital 16/04 n° 236) e na reportagem sobre o cotidiano do nosso Presidente, descubro algo que me leva velozmente do humor a preocupação.
Os textos são claros, reveladores e as fotos, não deixam margens à dúvidas.
O presidente chega para o seu dia de trabalho (quinta-feira), seguido do seu ajudante de ordens que lhe carrega a pasta.
O reluzente relógio do Gabinete Presidencial aponta nove horas e nove minutos.
O presidente afasta sua confortável cadeira, adentra a ampla sala, agora seguido do seu chefe de gabinete. O presidente vai até o cabideiro e ali educadamente pendura o seu elegante paletó.
O mogno relógio, apesar de alguns minutos decorridos, ainda marca nove horas e nove minutos.
Estabelecido na sua anatómica cadeira, o presidente recebe o seu staff maior para a reunião... das nove, que começa um pouco atrasada, mas tudo bem!!! Afinal assuntos importantes... acredito!!! Estão na pauta do dia.
Relembrando meus tempos de que participei de reuniões executivas como esta, entendo que o seu tempo de duração não foi menor do que l hora e meia. Portanto, o término da mesma se deu por volta das... imaginemos assim 10h30.
No intervalo até a próxima reunião que aconteceria às
10H45, o presidente recebe o ministro da Defesa sem que o tempo passe, visto que o relógio acima das suas cabeças teima em marcar nove horas e nove minutos.
E é esta a minha descoberta! O relógio da presidência está parado no tempo. Estará quebrado? Estará sem pilha?
Isto não importa, o que importa é que o relógio neste cenário é apenas um detalhe. Entretanto, um detalhe pode ser o diferencial entre a vida e a morte, o certo ou o errado, o tudo e o nada.
Não atentar para ele a meu ver é a questão principal.
Enquanto um detalhe, não importando o seu tamanho, for deixado de lado pelos mandatários deste País, jamais chegaremos as soluções dos nossos grandes problemas. A humanidade cometeu erros crassos por não dar atenção aos detalhes que precediam uma tomada de decisão.
Vamos lá presidente, mande acertar o seu relógio e faça os ponteiros deste Brasil andarem no compasso de um tempo que nos traga a garantia das horas certas e dias melhores.
Dias de churrasco, licores, conhaques e charutos. Afinal tudo são detalhes, não os faça enormes entre nós.

PENSANDO NELE


Ontem, só um homem a semear seus sonhos; hoje uma imagem refletindo pesadelos; amanhã preso...ao seu passado, a colher seus medos.

Conclusão:

A alma pena indormida, quando a lança do destino, retorna para ferir o próprio espírito.
CCF-30/03/06 - Sentenças balconicas

quarta-feira, março 29, 2006

Im sorry, USA

Im sorry, USA. Eu gostaria muito de poder ajudá-los. Mas aqui também estou afogado... num rio de lama e num mar de pizzas ("Katrina: incompetência, não racismo", 14 de setembro).
Celso Corrêa de Freitas Praia Grande-SP
(Publicado na revista "VEJA" ED: 1.923 Nº38 DE 21/09/05)

HOMENAGEM AO PAPA JP 2º

HOMENAGEM AO PAPA
( JOÃO PAULO 2º )

Javé, Deus de Abraão e Emanuel (*)
Onividente e onisciente
A continuidade da sua presença entre nós
Ocorre sempre de forma condizente

Primeiro nos mandastes Jesus
Agora nos leva o polaco amado
Universalisador da fé
Legado testemunhal da obra
Onipotente do senhor ao nosso lado

Sacerdote dos caminhos inacessíveis
Evangelizador das nações em conflitos
Guia dos povos perdidos
Useiro na promoção da PAZ
No meu ser ele avivou achama
Da sarça ardente entorpecida
Oh Pai, em ti meu coração de novo exulta!

(*) Emanuel Ben lusef, nome de batismo de Jesus

Este acróstico, foi publicado no Jornal "Gazeta do Litoral"
em 12/05/06.

EM TEMPO DE COPA DO MUNDO!

EM TEMPO DE COPA DO MUNDO!

SUBSTITUIÇÃO NO PORTUGUÊS:

SAI

MENTIRA

ENTRA

MEMPTIRA

CCF-29/03/06

terça-feira, março 28, 2006

O POETA E O VIOLEIRO

O POETA E O VIOLEIRO

Eu sou poeta
e os meus versos
sobre a humanidade
no curso das rimas certas
buscam a identidade
do pensamento
que me faz voar no vento
que me faz vencer o tempo
e ganhar a eternidade

Eu sou Violeiro
e tenho a mesma sina
nas cidades ou nas campinas
dedilhando a viola
levo a felicidade
nas cantorias
por este Brasil afora
quem me houve nos coretos
manda a tristeza embora

Somos um só
banhados na mesma tina
pela naturalidade
que até Deus se anima
com a nossa intimidade
somos assim
pela arte e a magia
que existe no encontro
da Viola e a Poesia

CCF 31.10.05

CITAÇÕES

CITAÇÕES

Pensei que ia durar, mas diante do que está acontecendo! antes da hora, vai acabar o que parecia ao nascer, não ter tempo para Terminar.

CCF 14.06.05

segunda-feira, março 27, 2006

LEMBRANDO JOHN

LEMBRANDO JOHN

Hey John
Eu continuo por aqui
Imagine!
A imaginar o que você sonhou

Hey John
Você não faz idéia
De como o mundo mudou
Para pior
Apesar do enorme progresso
Quando o outro não estende a mão
não existe chance para a PAZ

Ontem se morria por nada
Hoje, aqui e mundo afora.
Morre-se em vão
O planeta pedindo HELPGrita I NEED YOU

Não quero crer
Que sem você
O poder das pessoas expirou (POWWER TO THE PEOPLE)
LET IT BE (deixe estar)
Sua musica anda por ai
A nos lembrar
Que o sonho não acabou

CELSO CORRÊA DE FREITAS
EM: 08.12.05 eu pergunto: Depois que LENNON morreu
o Que você tem feito a favor da
PAZ?

INCONSTANTE

INCONSTANTE

Passos que passam
fazendo barulho
mãos que se apertam
em torno de embrulhos
bocas que se amassam
noutras bocas

Seios que se eriçam
ante o olhar de alguém
que louco de desejo
beira as raias da loucura
vivendo
da sua própria luxúria

Carros
que voam matando
a vida dos que vão levando
esta vida sem parar para pensar
no bicho que vai dar

(Publicado na coletânea "POESIA E LIBERDADE")

CRÔNICAS DE PRAIA GRANDE

CRÔNICAS DE PRAIA GRANDE


Eu, a Crise e o Terminal...

Novembro e Dezembro de 2005, os interessados (2) se foram. Os incessíveis
(3) continuam indispostos. Os indiferentes (4), no entanto, estão em número
cada vez maior, a rondar o meu Portal Poético (1). Estes, os indiferentes,
ao literalmente ignorarem o meu pensamento exposto no portal, ferem meu
orgulho literário. A dor que sinto agrava as cores de uma tela que em triste
moldura retrata a situação de um sonho que já foi intenso, mas que hoje,
espelha a descrença de um povo heróico que patina no lodaçal político
sedimentado a nove dedos.
Ser indiferente ao meu pensamento, não prejudica ninguém a não ser eu mesmo.
Porém estar indiferente ao que acontece ao gigante pela própria natureza é
permitir que a clava forte da ignorância condene esta geração de órfãos da
mãe gentil a um futuro sem grandeza.

Explicando:

1) PORTAL POÉTICO – Mural existente a porta do meu estabelecimento comercial
situado no Terminal Rodoviário Tude Bastos-Praia Grande/SP, aonde em forma
de textos ou poesia, vou colocando o meu pensamento a respeito daquilo que
desfila diante dos meus olhos, no plano local e nacional.
2) INTERESSADOS - São aqueles usuários do Terminal que ao se depararem com o
portal, param para lê-lo. Comentam a respeito do momento político comigo.
Por força deste ato democraticamente no plano local e nacional nos
interagimos. Estas pessoas saberiam determinar a responsabilidade de um
cone, caso um cone estivesse na presidência da nossa República.
3) INCENSSÍVEIS – São aqueles usuários do Terminal que ao se depararem com o
portal, começam a leitura. Porém, logo se dão contas de que o que está ali
não lhes interessam. Eles param abruptamente de ler e se retiram da frente
do mesmo.
4) INDIFERENTES – São aqueles usuários do Terminal que dentro, fora ou na
periferia da loja, não tomam conhecimento do portal, sequer o enxergam.
Para estes, o rio segue seu curso e tanto faz que o seja para a esquerda ou
para a direita. Afinal, tudo sempre acaba em pizza e a vida segue como Deus
quer.

Os indiferentes somados aos incessíveis constituem a força que sustenta a
miséria sócio-cultural do Povo Brasileiro. Quanto menos interessados melhor
para esta democracia defendida a sete “CHAVES” pelos revolucionários de
plantão. Politiqueiros da boca do caixa a engolir vorazmente o lábaro que
sustenta a nossa esperança de vermos o Brasil no seu verdadeiro papel de
florão de América e também do mundo.

Celso Corrêa de Freitas

O LAMA E A CORRUPÇÃO

O LAMA E A CORRUPÇÃO

A lama (corrupção) era tanta, que uns poucos movidos pela preocupação,
decidiram consultar um LAMA.
-Mestre o que fazer para sairmos desta lama?
O mestre pensou, pensou...Pensou mais um pouco e sentenciou.
- A lama que os cobre, é a origem da perola. Parem de olhar para o lodo e
olhem para a perola.
Os consulentes começaram a sair da frente do LAMA. O faziam sem estarem
convencidos pelo entendimento do que o mestre lhes dissera.
O mestre percebeu e chamou-os de volta a sua frente e pacientemente lhes
explicou:
-Quem gera a perola é a ostra e o que gera a ostra é o lodo. O lodo é a
ignorância que os domina e a ostra é a reação a este estado, através da
educação e do conhecimento.
Finalmente eles entenderam e voltaram para casa e ali promoveram uma
revolução.
(OSLEC)


“Nós estamos onde estamos, não pela simpatia e alegria do nosso povo.
Estamos aonde estamos única e exclusivamente pela ignorância na qual
vivemos. E é desse jeito que os governantes querem que fiquemos pois neste
estado, só eles é que ganham.
(Celso Correa de Freitas, a partir do pensamento de Oslec)

Publicado no Jornal PRAIAmix de Praia Grande em 14/10/05

A REPÚBLICA

A REPÚBLICA
Depois da Ditadura propriamente dita, da Ditadura do ufanismo, da ditadura
do liberalismo (não só econômico), estamos atualmente vivendo a Ditadura da
idiotia.
Hoje, temos que aceitar como perdoável àquilo que em tempos colloridos o povo no
seu todo, não aceitou.
O que aconteceu nas entranhas do governo petista e o que continua a eclodir,
a cada minuto nos porões da República de Garanhuns, não serve para esta súcia,
como parametro de julgamento dos seus atos.
Institucionalizaram o absurdo!
Estornaram a vergonha e contabilizaram o oportunismo.
O Presidente pede que o deixem governar até o fim do seu mandato. Qual o
preço que teremos de pagar ao aceitar esta solicitação?
O de sepultar a ética, a moral, valorizando a corrupção e o desgoverno!
Que República é esta?
A muito esta que está ai, deixou de ser a República pensada por Deodoro,
Prudente de Morais Nilo Peçanha, Juscelino Kubichek e outros próceres. Esta República que ora
nos coloca o nariz de palhaço não é nossa, é alienígena e sob o manto
vermelho da hipocrisia está a nos colocar o cabresto da ignorância. E isto
não é de agora, já vem de longe, não começou com o Partido do Presidente,
mas encontrou na cabeça dos seus principais dirigentes, o abrigo perfeito, o
habitat propício às maquinações que estão a contaminar, o Executivo, o
Legislativo e o Judiciário.
Juscelino penou com Carlos Lacerda. E a bronca de Lacerda se suportava na
mudança da capital do Brasil para o meio do nada que depois veio a se chamar
Brasília.
Tivéssemos um Lacerda hoje...
Contudo, é bastante provável que os seus algozes não falhariam, como
falharam no passado na desastrada ação que culminou com o suicídio de
Getulio Vargas.
Grandeza! Diante do insustentável é o ultimo recurso do homem público, do
herói, do estadista.
Eu não tenho ilusões de ver este sentimento perpetrado pelos nossos
políticos atuais. A grande maioria deles está no paraíso, enquanto o povo
navega na cesta básica da bolsa família em direção a Cachoeira deste
Ribeirão Preto de lama.
Quando o vendaval passar, quem vai juntar os cacos, não serão estes que
estão a querer de qualquer jeito manter os seus nacos de poder. Estes vão
saber que a história não perdoa os traidores, os vendilhões e o esquecimento
nas urnas será o seu amargo castigo.


Celso Corrêa de Freitas

CLEO

SINTO DORES
SINAL METABÓLICO DO TEMPO
QUE O MOMENTO É DE OUTONO
E NÃO DAS FLORES

VEJAM OS MALES
SAIO DO TOM
PERCO POTÊNCIA
NÃO ENCONTRO A RIMA
CHEGO PRÓXIMO AO DESATINO
QUE BROTA ESPONTÃNEO
NO CURSO DO MEU DESTINO

ESTA COISA RUIM
EMPURRA MEUS PASSOS
PARA UM NOVO FIM
ONDE EXISTE UM RECOMEÇO
DISPOSTO A NÃO PERECER ASSIM

É VIZÍVEL O CANSAÇO
QUE LEVA MEUS SONHOS
AO PRECIPÍCIO DA NOITE
NA QUAL NUMA CAMA A ARDER
CAI O CORPO
NÃO DE UM HOMEM
DE UM BAGAÇO
O MEU SER
QUE ACORDA A OUVIR

CLEO(*) MIANDO NA JANELA
QUERENDO ENTRAR
AO FAZE-LO
NÃO O FAZ SÓZINHA
A VIDA
ENTRA NO QUARTO COM ELA

*Nome de batismo: Cleonice
Apelido : Cleo
Raça : Siamesa
Idade : 3 anos
Costumes diários: Brincar com suas bolinhas de borracha e com suas amigas caninas Meg e Mel. Dormir, quando não está brincando.
Hábitos noturnos: Não dorme em casa. Sai por vontade própria para fora e por lá fica até ás 6 horas da manhã, quando começa o seu ritual de miar na janela do nosso quarto, todos os dias, sem falta.-

domingo, março 26, 2006

MAGO ABUSADO

MAGO ABUSADO

Gritos
escutem os gritos
das moscas perdidas
num terrível vazio
uma dor que não queriam ter
agora,quem irá nos dizer?
Eu sou...
Alguém que ainda não viveu
que ainda espera
o trem das sete horas
um disco voador
Alguém que ainda espera
ver a massa ambulante
cuspir com prazer
metamorfoseando as estruturas
corrompidas do poder
Eu só sei
que você não morreu
afinal ídolos não morrem
apenas partem sem dizer
ADEUS
Ainda assim
quem irá nos dizer
o que só os magos abusados sabem
acho que já sei o que aconteceu
Lenon te chamou
para um show de Rock and Roll
alternativo do universo
Eu só sei
que você não morreu
afinal ídolos não morrem
apenas partem
sem dizer
ADEUS

sexta-feira, março 24, 2006

DE SALOMÉ A GUADAGNIN

DE SALOMÉ A GUADAGNIN

Salomé dançou entre os seus
Para conseguir colocar na bandeja
A cabeça daquele que abençoou
O Cordeiro de Deus
Guadagnin também dançou
Entre os seus por outra razão
Por não ver na bandeja quem pegou
Dinheiro do mensalão
João Batista foi vitima
Do capricho de uma donzela
O povo está engasgado
Com tanta PIZZA de MUSSARELA
Jesus nos prometeu o céu
Lula nos deu esperanças
Muito distante da fé que remove montanhas
Esta o Congresso a promover lambanças
Com isto quem está na bandeja somos nós
E nós não somos chicaneiros
Não podemos perder a chance de mandar
Para o inferno os mensaleiros
Não posso crer que perdemos
A capacidade de pensar
Ninguém está imune a erros;
Mas ficar a se enganar!
Nosso País não merece
Passar pelo que está passando
Enquanto muitos trabalham
Uma minoria esta roubando
Chega de dança no plenário
Na urna é que vamos mostrar
Que o Brasileiro consciente não é bobo
E muito menos otário

CCF - 24/03/06

Biografia

Celso Corrêa de Freitas
56 anos.
Poeta, Escritor e Articulista.
Nascido em Itaperuna-RJ, aos 26 de Agosto de 1954.
Atual Presidente (O sexto) da Casa do Poeta Brasileiro de Praia Grande-SP e da Confraria de Artistas e Poetas pela Paz - CAPPAZ Seccional de Praia Grande-SP.
Coordenador da Cappaz para a Costa de Mata Atlântica(Baixada Santista).
Colaborador ativo nos jornais e demais meios de comunicação (Blogs e Sites). Participante, prefaciante e Organizador de Antologias e livros solos.
Contato: Celso.correadefreitas@gmail.com-casadopoetabrdepraiagrande@gmail.com-ccfcappaz@globomail.com
Sites: www.portalpoeticoccf.blogspot.com-www.casadopoetapg.com.br-www.cappaz.com.br