PORTAL POÉTICO CCF NO SEU IDIOMA

ITAPERUNA, MINHA TERRA

ITAPERUNA, MINHA TERRA
De Itaperuna para Praia Grande

quinta-feira, março 30, 2006

DETALHES

DETALHES
Artigo escrito por CCF e publicado no JHNEWS (Jornal de Praia Grande) em 15/05/03

A leitura é sempre boa companheira a qualquer momento.
Ela nos traz conhecimentos e condição de estarmos sempre a frente nas discussões.
A leitura inflama a consciência e é por esta razão que idealizei este artigo no momento no qual um sentimento de descoberta agita meus sentidos.
Estava eu lendo uma destas revistas semanais (Carta Capital 16/04 n° 236) e na reportagem sobre o cotidiano do nosso Presidente, descubro algo que me leva velozmente do humor a preocupação.
Os textos são claros, reveladores e as fotos, não deixam margens à dúvidas.
O presidente chega para o seu dia de trabalho (quinta-feira), seguido do seu ajudante de ordens que lhe carrega a pasta.
O reluzente relógio do Gabinete Presidencial aponta nove horas e nove minutos.
O presidente afasta sua confortável cadeira, adentra a ampla sala, agora seguido do seu chefe de gabinete. O presidente vai até o cabideiro e ali educadamente pendura o seu elegante paletó.
O mogno relógio, apesar de alguns minutos decorridos, ainda marca nove horas e nove minutos.
Estabelecido na sua anatómica cadeira, o presidente recebe o seu staff maior para a reunião... das nove, que começa um pouco atrasada, mas tudo bem!!! Afinal assuntos importantes... acredito!!! Estão na pauta do dia.
Relembrando meus tempos de que participei de reuniões executivas como esta, entendo que o seu tempo de duração não foi menor do que l hora e meia. Portanto, o término da mesma se deu por volta das... imaginemos assim 10h30.
No intervalo até a próxima reunião que aconteceria às
10H45, o presidente recebe o ministro da Defesa sem que o tempo passe, visto que o relógio acima das suas cabeças teima em marcar nove horas e nove minutos.
E é esta a minha descoberta! O relógio da presidência está parado no tempo. Estará quebrado? Estará sem pilha?
Isto não importa, o que importa é que o relógio neste cenário é apenas um detalhe. Entretanto, um detalhe pode ser o diferencial entre a vida e a morte, o certo ou o errado, o tudo e o nada.
Não atentar para ele a meu ver é a questão principal.
Enquanto um detalhe, não importando o seu tamanho, for deixado de lado pelos mandatários deste País, jamais chegaremos as soluções dos nossos grandes problemas. A humanidade cometeu erros crassos por não dar atenção aos detalhes que precediam uma tomada de decisão.
Vamos lá presidente, mande acertar o seu relógio e faça os ponteiros deste Brasil andarem no compasso de um tempo que nos traga a garantia das horas certas e dias melhores.
Dias de churrasco, licores, conhaques e charutos. Afinal tudo são detalhes, não os faça enormes entre nós.

2 comentários:

JB disse...

Li só alguns escritos do Celso Correa de Freitas , mas - como já o conheço há muito tempo - sei de seus dotes humanos e de criação , e agora estou entrando em contato com sua veia literária .
Deu-me e - tenho certeza - me dará ainda muito prazer .
J B Gelpi

CCF disse...

João, Prazer de fato foi te reencontrar via internet.
Obrigado pelas palavras e me ajude neste trabalho que ora desenvolvo e que traz nas suas entranhas, muito daquilo que você nos passava, quando das nossa aventuras; o amor pela vida!

Biografia

Celso Corrêa de Freitas
56 anos.
Poeta, Escritor e Articulista.
Nascido em Itaperuna-RJ, aos 26 de Agosto de 1954.
Atual Presidente (O sexto) da Casa do Poeta Brasileiro de Praia Grande-SP e da Confraria de Artistas e Poetas pela Paz - CAPPAZ Seccional de Praia Grande-SP.
Coordenador da Cappaz para a Costa de Mata Atlântica(Baixada Santista).
Colaborador ativo nos jornais e demais meios de comunicação (Blogs e Sites). Participante, prefaciante e Organizador de Antologias e livros solos.
Contato: Celso.correadefreitas@gmail.com-casadopoetabrdepraiagrande@gmail.com-ccfcappaz@globomail.com
Sites: www.portalpoeticoccf.blogspot.com-www.casadopoetapg.com.br-www.cappaz.com.br